Tag Archives: Inbound Marketing

Automação de Marketing Inbound Marketing

Usando o Bulldesk para começar sua estratégia de inbound marketing

Uma estratégia de inbound marketing bem planejada precisa de um suporte tecnológico de primeira, isto é, uma boa ferramenta de automação de marketing.

Confira agora como usar o Bulldesk para colocar sua estratégia de inbound marketing para rodar!

Criando formulários

O marketing de atração se baseia na conquista do interesse das pessoas e na troca de conteúdos relevantes por dados. É por esse motivo que o primeiro passo para começar sua estratégia de inbound marketing com o Bulldesk é criar formulários inteligentes para captura desses dados.

Acesse sua conta do Bulldesk, vá até o menu Marketing e clique em Formulários. Na sequência, clique em Novo Formulário.

Selecione os campos que você deseja inserir no formulário e preencha as informações requisitadas. Simples assim.

Criando landing pages

Landing page ou página de captura é uma espécie de hotsite onde você promove um material rico, como um e-book, por exemplo. É a partir dela que as pessoas fazem download desse material e enviam para a sua empresa dados de contato, como nome e e-mail.

No Bulldesk, é muito fácil criar suas landing pages. Acesse sua conta e vá até o menu Marketing. Em seguida, clique em Landing Pages. Na sequência, clique em Nova Landing Page.

Você pode escolher um entre os vários modelos de landing pages disponíveis ou então criar um template totalmente exclusivo para a sua empresa.

O Bulldesk disponibiliza uma ferramenta drag and drop (arraste e solte) para que você monte sua landing rapidamente.

Criando modelos de e-mails

Toda estratégia de inbound marketing também conta com fluxos de nutrição, que são sequências de e-mails enviados após o download de um material rico. Esses e-mails servem como complemento ao conteúdo baixado e têm por objetivo manter o vínculo com o lead conquistado.

O passo a passo para criar modelos de e-mails também é bastante simples e intuitivo. Acesse sua conta, vá até o menu Marketing e clique sobre Modelos de E-mails. Clique em Novo E-mail, selecione o template que você mais gostar e depois é só substituir as informações.

Criando campanhas

Depois de criar os modelos de e-mail que você deseja enviar para a sua audiência, é hora de criar as campanhas, ou fluxos de nutrição.

Acesse o menu Marketing e vá até Campanhas. Clique em Nova Campanha, dê um nome a ela e selecione a opção Automação de Marketing.

Defina os gatilhos (ações do usuário que farão com que a campanha seja acionada), o fluxo de ações (quais ações devem ser realizadas quando o gatilho for acionado) e defina o envio.

Pronto! Seu fluxo de automação de marketing já está pronto para funcionar.

Unindo os pontos

Explicando de uma forma simples como sua estratégia de inbound marketing vai funcionar, podemos dizer que você vai:

  • Criar um formulário para captura de dados;
  • Criar uma landing page e inserir o formulário criado anteriormente;
  • Publicar a landing page para que as pessoas possam acessá-la;
  • Vincular sua landing page a um conteúdo rico, como um infográfico, por exemplo, que será baixado pelos usuários;
  • Vincular sua campanha de automação de marketing à landing page criada, cujo formulário será o gatilho para o disparo do seu fluxo de nutrição;
  • Promover sua landing page no site, blog e redes sociais.

Quando os visitantes começarem a acessar sua landing page e preencher o formulário em troca do conteúdo rico, esses dados são armazenados pelo Bulldesk e, imediatamente, sua campanha é disparada para essas pessoas.

Tudo isso sem a necessidade de ninguém supervisionando. Gostou da ideia?

Então experimente na prática!

Leia mais
Inbound Marketing Sem categoria

Inbound marketing na fidelização de clientes: como aplicar?

pessoas sorrindo

Que manter clientes satisfeitos é essencial para o sucesso de qualquer negócio, você já sabe. Mas quão importante é essa estratégia?

Segundo dados da Forrester Research, custa até cinco vezes mais captar novos clientes do que manter os atuais felizes com a sua marca. Isso significa que a retenção de clientes pode gerar muito mais lucro para a sua empresa. Interessante, não é?

Então siga com a leitura e saiba como aplicar o inbound marketing na fidelização de clientes!

Crie conexão

Você já captou, nutriu e converteu o cliente. E agora, o que fazer para manter sua marca na mente e no coração dele?

Continue fazendo inbound marketing para fidelização de clientes!

Em vez de interromper o seu fluxo de nutrição, siga com um novo: o fluxo de fidelização. As mensagens devem ser personalizadas e focadas em ajudar seu cliente a aproveitar ao máximo a solução adquirida.

Estimule o engajamento

Pessoas engajadas com uma marca propagam suas mensagens para outros consumidores, especialmente se estão satisfeitas com a experiência que tiveram.

Nesse sentido, use o inbound marketing na fidelização de clientes nas redes sociais. Crie concursos, quizzes, jogos e outros tipos de conteúdos que incentivem a interação com a sua marca.

Ofereça mais valor

Que tal criar um espaço no seu blog com conteúdos exclusivos para clientes fiéis?

Aprofunde-se nos temas que são de maior importância para a sua audiência, produza entrevistas com personalidades do segmento e ofereça cursos gratuitos para quem valoriza a sua marca.

Mantenha-se no radar

Aplicar o inbound marketing na fidelização de clientes significa considerar essa estratégia um processo cíclico, que se reinicia constantemente. Em outras palavras, depois da primeira compra, considere que você tem que atrair, conquistar, reter e converter esse cliente novamente.

Para tanto, é necessário manter sua marca no radar dos seus clientes. Isso pode ser feito por meio de estratégias como o e-mail marketing, que entrega mensagens personalizadas e  sem intermediários entre sua empresa e seus clientes.

Foque na experiência do cliente

Experiência do cliente é o conjunto de percepções que um consumidor tem em relação à sua empresa. Ela é formada desde o primeiro até o último contato com a organização. Portanto, é fundamental ter o cliente no centro de todas as ações de marketing e vendas para que a experiência seja consistente.

Colocar o cliente no centro de todas as ações da marca significa pensar primeiro nas dificuldades que ele enfrenta. Em seguida, descobrir como sua empresa pode ajudar a superá-las. Então, desenvolver soluções que sejam efetivas nessa solução.

Essa estratégia de inbound marketing na fidelização de clientes engloba a experiência no site da empresa, a qualidade do conteúdo no blog, o atendimento on e offline, bem como a interação em redes sociais.

Pronto para aplicar o inbound marketing na fidelização de clientes? Não deixe de conferir Inbound Marketing: tudo o que você precisa saber para começar!

Leia mais
Inbound Marketing

3 dicas para formar uma equipe de sucesso no Inbound Sales

equipe-de-sucesso

Criar uma equipe de sucesso que trabalhe com vendas pode não ser tarefa fácil. Afinal, você trabalha diretamente com pessoas e muitas delas fogem quando sabem que você é um vendedor. Isso não é algo completamente estranho, se pararmos para lembrar como eram feitos os processos de vendas até 10, 15 anos atrás – e como as equipes de vendas se formavam. 

Com a popularização dos telefones, principalmente na década de 1990, um cenário muito comum eram vendedores andando nas ruas, batendo de porta em porta, ou trabalhando com listas telefônicas e ligando para milhares e milhares de números todos os dias. 

Hoje, sabemos que essas eram técnicas que funcionavam na época – e todos nós já fomos “vítimas” de vendedores com boas técnicas, lábia e que, sem recursos, conseguiram fazer verdadeiros milagres. 

Porém, a tecnologia vem a nosso serviço, e novas formas de vender foram sendo construídas ao longo dos anos. Com a chegada do Inbound Sales, por exemplo, o trabalho dos vendedores foi, de certa forma, reduzido. Contudo, para que você seja um bom vendedor e tenha destaque no meio de tantos, é preciso se preparar muito. 

Afinal de contas, o que uma equipe de sucesso de Inbound Sales irá encontrar no ambiente de trabalho e o que esse profissional necessita para ser considerado bom? 

Nós separamos três dicas. É hora de pegar papel e caneta. 

Inbound Sales não é a “forma mais fácil de vender”

Esse pensamento é muito comum em empresas, principalmente de tecnologia, que buscam ferramentas (a todo o tempo) que facilitem processos e fluxos de informação. 

Não tem nenhum problema nisso. A questão aqui é entender que facilitar não significa transformar em algo que não exige esforço. Outro ponto é que a técnica de Inbound Sales não consiste em contratar e capacitar vendedores

Não é porque o seu vendedor recebe informações muito importantes e precisas de ferramentas de automação que ele será apenas um contratado para ligar e efetuar vendas.

Infelizmente, os processos de vendas, uso de ferramentas nos diálogo e técnicas específicas para públicos diferentes não estão suspensos. Seu vendedor deve saber trabalhar com leads, tratá-lo de acordo com o seu estágio no funil e sempre estar ciente de quão qualificado ele está. 

Vendedor Inbound não faz milagre em uma equipe de sucesso

Imagina a seguinte cena: você contratou uma porção de vendedores para tocarem as suas estratégias de Inbound Sales e deu tudo certo. Você nem precisa mais ir à empresa e o setor se autogerencia sozinho. 

Parece utópico, certo? Não é apenas uma aparência. Vendedores são funcionários como quaisquer outros. Para que você exija alta performance, bom rendimento e funcionalidade na hora de transformar as taxas de conversão da sua empresa, você precisa educá-los

Um bom vendedor deve estar constantemente participando de treinamentos e trabalhando com objetivos e metas concretas. E isso não partirá dele mesmo. É necessário que ele seja amparado por um gestor preparado, que seja parte do frontline da empresa. Além de proporcionar uma vivência do negócio junto destes objetivos e metas. 

Dessa forma, criar um setor especializado em Inbound Sales se torna uma tarefa mais simplificada. E você verá, dia após dia, seus vendedores fabricarem resultados. 

Determine os perfis ideais de prospecção

Se eu disser que determinar o perfil do seu lead ideal pode fazer você contratar vendedores melhores, você acredita? 

Determinar o perfil do seu lead pode fazer você contratar o vendedor ideal, pois ambas as delimitações são pautadas por características que se conversam. As habilidades que seu lead tem, seus costumes e hábitos podem (e devem) ser de conhecimento do seu vendedor. Além disso, ele deve ter uma posição empática perante o lead para que tudo funcione da melhor forma possível. 

Além da contratação, o vendedor deve passar por treinamentos desde o início de sua função. Cursos de imersão no negócio da empresa, testes e feedbacks são parte da rotina dos vendedores, já que eles são responsáveis pela entrada de clientes. Ou seja, algo que será atrelado a todos os setores da empresa no futuro. 

Uma leitura complementar sobre equipe de sucesso pode ser feita no post Como deixar seu time de vendas afiado no Inbound Sales.

Leia mais
Funil de Vendas Inbound Marketing Sem categoria

Funil de vendas e inbound marketing: ainda faz sentido?

pessoas em reunião

Por muito tempo, o funil de vendas foi uma das bases do inbound marketing. Pautando-se na metodologia AIDA (Atenção, Interesse, Desejo e Ação), essa ferramenta de vendas ajuda a compreender como um consumidor se desloca em sua jornada de compra.

Entretanto, o funil de vendas mostra um comportamento linear, quando sabemos que o comportamento do consumidor não é assim. Por esse motivo, os profissionais de inbound marketing vêm adotando uma nova maneira de visualizar o relacionamento com prospects, leads e clientes: o flywheel.

Continue a leitura e saiba se o funil de vendas ainda faz sentido para o inbound marketing!

Por que o funil de vendas mudou?

Como dissemos no post Entenda a relação entre jornada de compra e funil de vendas, o funil retrata a visão da empresa sobre a jornada do consumidor. Entretanto, essa abordagem linear não corresponde exatamente a como as pessoas pensam e tomam decisões no momento de considerar a compra de uma solução.

Outra questão importante a levar em consideração sobre o funil de vendas. Ele está programado para ajudar até a conversão de um consumidor em cliente. Mas, não considera o pós-venda, a fidelização e a recompra, processos tão importantes quanto a primeira venda.

Considerando esses pontos, o inbound marketing passou a adotar outro modelo de pensamento: o flywheel.

O que é flywheel?

O termo flywheel, se traduzido literalmente, significa volante.

Imagine o volante de um carro. Quanto mais você gira para um lado, mais força e velocidade ele ganha, certo?

Essa analogia serve bem para explicar a nova mentalidade do inbound marketing: cada cliente convertido não entra sozinho. Ele se soma a outros clientes já existentes, contribuindo um pouco mais para o crescimento da empresa.

Se ele faz uma assinatura mensal, opta por um upgrade (up sell) ou adquire mais produtos (cross sell), ele está colocando mais força nesse volante, sem exigir novos esforços de atração. Portanto, você gasta menos em marketing e vendas e ganha mais resultados.

Quais as vantagens dessa nova abordagem no inbound marketing?

Deixar de pensar apenas no funil de vendas e aplicar uma visão global sobre a jornada do consumidor traz várias vantagens. Confira:

Valoriza os clientes já existentes

No flywheel, você não dá atenção apenas à captação de novos clientes, mas principalmente aos clientes já existentes.

Valorizando quem já confia na sua marca, é possível gerar mais engajamento e, consequentemente, mais vendas.

Mantém o foco no sucesso do cliente

Um cliente que compra hoje pode não comprar amanhã. Por isso é importante desenvolver ações de retenção. Nesse sentido, ter como meta não só o fechamento de novas vendas, mas o sucesso e satisfação dos clientes que já depositaram confiança na sua empresa é fundamental.

O flywheel auxilia nesse processo, pois, ao invés de manter a abordagem linear do funil de vendas, ele considera as etapas de atração, envolvimento e encantamento uma jornada circular, ou seja, sem fim.

Permite identificar falhas e saná-las

No funil de vendas, já estamos acostumados a perder oportunidades na passagem de uma etapa para outra. No flywheel, por sua vez, a ideia é fechar os buracos e não perder oportunidade alguma.

Se uma falha é identificada, é possível corrigi-la rapidamente e manter o lead ou cliente fiel à marca.

Maior alinhamento entre marketing e vendas

Um dos problemas do funil de vendas sempre foi saber até onde ia a responsabilidade do marketing e quando começava a de vendas, e vice-versa. No flywheel, ambas equipes estão alinhadas e trabalhando em conjunto para promover melhores resultados em cada ponto de interação com os consumidores.

Gostou de saber mais sobre o funil de vendas no inbound marketing? Confira também Inbound Marketing: tudo o que você precisa saber antes de começar!

Leia mais
Funil de Vendas

Entenda a relação entre jornada de compra e funil de vendas

funil-de-vendas

Jornada de compra e funil de vendas fazem parte do vocabulário de qualquer time de marketing hoje em dia. Afinal, entender os passos dados pelo consumidor durante todo o relacionamento com a sua marca é essencial . Dessa forma, é possível oferecer soluções cada dia mais relevantes e úteis.

Mas o que é exatamente jornada de compra? E funil de vendas? Como essas duas ferramentas se conectam para gerar melhores experiências para os seus clientes e mais resultados para a sua organização?

Continue a leitura e descubra!

O que é jornada de compra?

Jornada de compra é o caminho percorrido por um consumidor do momento em que ele descobre uma necessidade até o instante em que adquire a solução. Ela é, portanto, um processo que parte da perspectiva do comprador.

É por esse motivo que, para compreender a jornada de compra, você constrói personas e investiga a fundo quais são os hábitos e comportamentos da sua audiência.

Com base em dados, você identifica melhor quais são as necessidades dos seus clientes. E a partir deles, desenvolve produtos e serviços cada dia mais personalizados.

Conhecendo a jornada de compra do seu público-alvo, também é possível melhorar a comunicação com seus clientes e potenciais clientes, fazendo uso dos mesmos canais de comunicação.

O que é funil de vendas?

Funil de vendas é uma ferramenta que ajuda a entender melhor o público da organização. Além de identificar quando e onde as conversões acontecem. Portanto, o funil de vendas é o olhar da empresa sobre a jornada de compra do consumidor.

Por meio da análise de dados, o time de marketing observa a jornada do consumidor e tenta “enquadrá-la” em um modelo linear e de fácil compreensão.

Esse modelo, que é o funil de vendas, é dividido em cinco etapas principais: consciência, interesse, avaliação, decisão e compra. Em cada uma dessas etapas acontece uma conversão para que o comprador prossiga pelo funil de vendas até a compra.

Assim, é possível identificar com maior precisão quais são as ações necessárias para que a empresa conquiste cada cliente no final da jornada de compra.

Como se relacionam a jornada de compra e o funil de vendas?

A jornada de compra é o caminho percorrido pelo comprador. O funil de vendas, é a leitura que a empresa faz desse caminho. Ou seja, se você não conhece a jornada de compra do seu público, seu funil de vendas fica baseado apenas em suposições.

Isso torna sua estratégia de marketing mais frágil, sem a segurança de que as ações planejadas estejam atingindo da melhor maneira o seu público-alvo. Consequentemente, seus resultados não são tão positivos quanto poderiam ser.

Por outro lado, se você conhece a jornada de compra dos seus consumidores, mas não tem um funil de vendas formatado na sua empresa, fica difícil identificar quando e onde as conversões são feitas.

Quer dizer que sua equipe de marketing e vendas não sabe ao certo de onde vêm os clientes, tampouco quais ações são mais eficazes para atingir os objetivos de marketing. Em suma, todas as decisões acabam sendo pautadas no feeling. Isto é, no achismo, o que nem sempre traz bons resultados.

Solucionada a dúvida sobre a relação entre jornada de compra e funil de vendas? Vá adiante na sua jornada de aprendizado, conheça os principais motivos para ter um funil de vendas na sua empresa!

Leia mais
Marketing Digital

Marketing de Conteúdo x Marketing nas Redes Sociais: qual o melhor investimento?

Você provavelmente já é leitor assíduo do blog do Bulldesk. Entretanto, se está chegando no blog pela primeira vez, ainda vai ler muita coisa sobre Marketing de Conteúdo. Além disso, falamos muito sobre como aplicar esse e muitos outros conceitos de marketing e estratégias no seu negócio, a fim de vender de forma mais efetiva.

Leia mais
Inbound Marketing Marketing Digital

Inbound Marketing e Outbound Marketing: qual a diferença?

 Você está tentando vender o seu produto ou serviço utilizando métodos tradicionais e não tem resultado? E se a gente disser que o Inbound não só pode ajudar a sua empresa a vender mais mas também com um custo de vendas bem menor que o marketing tradicional?

Leia mais
E-mail Marketing Sem categoria

7 dicas essenciais para sua empresa criar uma boa newsletter

A newsletter já é uma velha conhecida do marketing digital . Apesar de alguns terem a falsa impressão de que essa estratégia já está ultrapassada, ela cumpre com maestria os seus objetivos quando construída e direcionada da maneira correta.

Leia mais
Inbound Marketing Marketing Digital Nutrição de Leads

Jornada de compra: o que é e sua importância para a estratégia de Marketing Digital

Antes de começar a falar de Jornada de Compra, é importante entendermos como esse termo chegou junto com o inbound marketing, quando as empresas passaram a contar com um novo modelo para divulgar e vender os seus produtos e os seus serviços.

Leia mais
Customer Success

Boas práticas para sua empresa crescer com a metodologia growth hacking

Descubra como implementar técnicas e práticas da metodologia growth hacking para alavancar o sucesso do seu negócio. Método já é reconhecido em cases de empresas como Facebook e Airbnb.

Leia mais
1 2